Skip to main content

Resistir às tentações no supermercado

Quem nunca chegou do supermercado e pensou, mas por que eu comprei tanta guloseima? Provavelmente você foi fazer as compras direto do trabalho ou logo em algum momento do dia em que estava com fome. E o pior de tudo é, já que comprou só resta comer. Chega o fim do dia, bate aquela vontade de beliscar algo e batata! É só ir à fonte das guloseimas e escolher. Será que isso não é de propósito? Algo do inconsciente? Se sim ou se não, aqui estão algumas dicas para contribuir a não cair em tentação na hora das compras:
• Nunca vá ao supermercado com fome ou próximo das refeições. Quando estamos com fome ao vermos os alimentos sentimos muito vontade de comer. Com certeza, esse impulso fará você comprar muitas coisas que não deveria.
• Faça uma lista dos itens que você precisa comprar. Assim você não compra coisas além do que precisa. De preferência aos alimentos mais saudáveis ricos em fibras e baixo teor de gordura. Nos supermercados tem ótimas opções de alimentos gostosos e saudáveis, sem serem fritos, com ingredientes integrais e baixa concentração de açúcares e gorduras.
• Cuidado com as propagandas de televisão. Com imagens sedutoras eles aproveitam os melhores horários para despertar ao telespectador a vontade de comprar algum produto.
• Tente não passar pelas prateleiras dos doces e bolachas. Não boicote o seu tratamento. Lembre-se do seu objetivo. Mas isso não pode ser visto como castigo. Caso contrário é certo que em curto período de tempo você jogará a reeducação alimentar para o espaço.
• Lembre-se sempre que 90% do resultado depende do seu esforço. Caso você acha que está fazendo tudo certo e não está tendo resultado agende uma consulta com uma nutricionista.

Mas lembre-se sempre, a motivação será o seu grande aliado para não desistir do seu objetivo.

Você pode gostar de ler também...

Gorduras são boas ou ruins?

O lipídeo, também conhecido como gordura, é um nutriente essencial na alimentação. Proporciona energia para o organismo, participa da formação de membranas celulares e auxilia no transporte de vitaminas A, D, E e K. Numa dieta equilibrada é importante a quantidade e a qualidade da gordura consumida. Nada de excesso!
Quanto a qualidade são classificadas em saturadas, monoinsaturadas e poliinsaturadas. As monoinsaturadas e poliinsaturadas são essenciais para o bom funcionamento do organismo, são encontradas em óleos vegetais (soja, milho, canola, girassol), azeites de oliva, castanhas e sementes oleaginosas e os peixes de água fria. Já as saturadas se consumidas em excesso propiciam o aumento do colesterol sanguíneo aumentando o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, esta gordura esta nas carnes vermelhas, leites integrais e queijos gordos, óleo de coco e de palma.

Você pode gostar de ler também...

Gordura trans, a vilã do momento

As gorduras trans são um tipo de gordura formada por um processo de hidrogenação industrial que transforma óleos vegetais líquidos em gordura sólida à temperatura ambiente.
O consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras trans pode aumentar o colesterol, principalmente do LDL, conhecido como colesterol ruim, aumentando os riscos de doenças do coração. Além de diminuir os níveis de HDL o colesterol bom, que protege o coração.
A recomendação da Sociedade Brasileira de Cardiologia é de que o consumo de gordura trans não ultrapasse 2g por dia. Procure informações nutricionais nos rótulos dos alimentos para saber se há gordura trans, além de outros nutrientes que possam ser importantes em sua alimentação.

Você pode gostar de ler também...

Comer, mas sem exageros

Que tal comer de 5 a 6 vezes ao dia e mesmo assim emagrecer? É isto mesmo, fracionar a alimentação pode ajudar você a diminuir a quantidade de comida em seu prato. O que não pode acontecer é confundir lanches com guloseimas. Entre as principais refeições as melhores escolhas são: frutas, gelatinas sem açúcar, barras de cereal (sem chocolate), iogurte desnatado ou até mesmo pão integral com queijo fresco.
As refeições fracionadas ao longo do dia proporcionam taxas constantes de nutrientes na corrente sangüínea, evitando queda do rendimento físico e mental. Quando fazemos as refeições em horários corretos, há uma melhor escolha dos alimentos na próxima refeição, pois fracionar as refeições diminui a sensação de fome ao longo do dia.
Então, o recomendado é comer menos, mais vezes e com mais qualidade.

Você pode gostar de ler também...