Skip to main content

Contaminação de alimentos: o perigo mora em casa

Contaminação de alimentos: o perigo mora em casa

Dados epidemiológicos do Ministério da Saúde apontam que 45% das contaminações por doenças transmitidas por alimentos ocorrem dentro das casas dos brasileiros. Esse tipo de doença, responsável por cerca de 670 surtos com 13 mil doentes todo ano, está associada principalmente ao manuseio incorreto e à conservação inadequada de alimentos.

Para evitar que os alimentos sejam contaminados por microrganismos nocivos a saúde dos seres humanos, é preciso que a população tome alguns cuidados que vão desde a compra até o preparo desses alimentos.

Nesse sentido, um aspecto que não pode ser esquecido é o da limpeza. É preciso lavar as mãos antes de iniciar a preparação dos alimentos e, frequentemente, durante todo o processo. Os equipamentos, superfícies e utensílios, como facas ou tábuas de corte, também devem estar limpos.

Insetos, pragas e outros animais precisam estar longe do local onde a comida será preparada. Além disso, as bancadas de cozinhas e as tábuas de corte não podem ter rachaduras, trincas e outros defeitos que favoreçam o acúmulo de líquido e sujeiras.

Outra recomendação da OMS é separar os alimentos crus dos cozidos para evitar a contaminação cruzada. Isso porque, alimentos crus, especialmente carnes, peixes e seus derivados, podem conter micróbios perigosos que podem ser transferidos para outros alimentos, durante sua preparação ou armazenamento.

A temperatura também é fundamental para evitar a contaminação. Um cozimento adequado, a uma temperatura acima de 70ºC, consegue matar quase todos os micróbios presentes nos alimentos. Para ter certeza do cozimento completo, principalmente em carnes bovinas e de frangos, deve ser verificada a mudança da cor e textura na parte interna do alimento.

É preciso lembrar que em condições ideais, uma única bactéria pode se multiplicar em 130 mil em apenas seis horas. Uma temperatura abaixo dos 5ºC ou acima dos 60ºC retarda essa multiplicação. Por isso, alimentos cozidos não podem ficar por mais de duas horas à temperatura ambiente, os alimentos perecíveis devem ser refrigerados e os cozidos permanecer quentes até o momento de serem servidos.

Por fim, o cidadão deve conhecer a procedência do alimento que consome. Nesse quesito, é fundamental verificar se o supermercado ou estabelecimento comercial apresenta condições adequadas de conservação dos alimentos oferecidos, inclusive com presença de termômetro, em refrigeradores e congeladores, para controle da temperatura.

Você pode gostar de ler também...

Linguado com molho de tangerina e espaguete de legumes.

Ingredientes (para o linguado)

4 filés de linguado

1 xícara (chá) de suco de tangerina

1 colher (chá) de gengibre ralado

1/2 colher (sopa) de amido de milho

Gomos de tangerina sem pele e sem sementes picados

sal a gosto

suco e 1 limão

 

Modo de preparo (linguado)

Tempere o linguado com o sal e o suco de limão. Coloque um filé de cada vez para grelhar em uma frigideira antiaderente com um fio de óleo. Mantenha o linguado aquecido enquanto prepara o molho. Em uma panela junte o gengibre, o amido de milho, o suco de tangerina mexa bem. Leve ao fogo e, quando estiver ligeiramente espesso, acrescente os gomos picados. Derrame o molho sobre os filés e sirva imediatamente.

 

 Ingredientes (Para o espaguete)

50g de macarrão espaguete

1 cenoura cortada em palitos

1 abobrinha cortada em palitos

1 talo de alho-poró cortado em palitos

50g de macarrão espaguete cozido

1 tomate cortado em cubos

Sal a gosto

Orégano a gosto

Óleo para refogar

Modo de preparo (espaguete)

Refogue o alho poró, acrescente a cenoura, a abobrinha, o tomate. Deixe cozinhar por 5 minutos, acrescente o macarrão, o orégano, acerte o sal. Sirva regado com um pouco de azeite.

Você pode gostar de ler também...